Prefeito Rippa e Câmara se omitem sobre crise da Cerâmica Porto Ferreira

Enquanto trabalhadores demitidos amargam a falta de pagamento de seus direitos, políticos se banqueteiam na troca de cargos de confiança por apoio legislativo

Publicado em 30/01/2019 12:44:39

Prefeito Rippa e Câmara se omitem sobre crise da Cerâmica Porto Ferreira
O prefeito Rippa e o presidente da Câmara, Gustavo Colucci: rindo à toa enquanto trabalhadores sofrem sem pagamento - DIVULGAÇÃO

 

Marco Rogério

A crise vivida pela Cerâmica Porto Ferreira, que está em processo de recuperação judicial e que demitiu cerca de 200 trabalhadores nos últimos anos,  parece não existir para o mundo político de Porto Ferreira.

O prefeito Rômulo Rippa (PSD) nunca se manifestou sobre o tema, não cobrou a  empresa e nem defendeu os trabalhadores. A Câmara Municipal de Porto Ferreira até agora também se mostrou omissa. Seu presidente, Gustavo Braga Colucci (PTB), parece mais preocupado em nomear cabos eleitorais para cargos na Prefeitura do que qualquer outra coisa. O detalhe é que, segundo denúncias, a CPF não está pagando a rescisão dos trabalhadores demitidos, o que é uma irregularidade grave.

A empresa está, desde outubro de 2017, em processo de recuperação judicial. Segundo o presidente do Sindicato dos Vidreiros e Ceramistas de Porto Ferreira, João Cândido Sobrinho, o “João Gordo”, a empresa alega que por conta da crise no setor da construção civil, houve forte queda nas vendas. Por outro lado, a direção da Cerâmica Porto Ferreira reclama também do forte aumento do preço do gás natural.

A empresa concessionária Gás Brasiliano Distribuidora S/A., responsável pela canalização e fornecimento da energia teria aplicado em agosto de 2018 um reajuste de 9,7% de aumento e, , em dezembro mais 21,37%, o que totalizaria um aumento de 39%.

 

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 145