Policial morto em tiroteio durante assalto a ônibus é enterrado com honras militares em Pirassununga

Cerimônia no Cemitério Municipal contou com a participação de policiais da cidade e da capital, além de bombeiros e guardas civis. Assalto no Jabaquara terminou com 3 mortos e 4 feridos, na quinta.

Publicado em 22/04/2018 11:39:32 | Por: G1 São Carlos e Araraquara

Policial morto em tiroteio durante assalto a ônibus é enterrado com honras militares em Pirassununga
O policial Elton Ricardo Cunha morreu no tiroteio no ônibus (Foto: TV Globo/Reprodução)

 

 
 
Policial morto em tiroteio durante assalto a ônibus em SP é enterrado com honras militares

Policial morto em tiroteio durante assalto a ônibus em SP é enterrado com honras militares

O corpo do policial militar Elton Ricardo Cunha, morto após um tiroteio durante um assalto a ônibusem São Paulo, foi enterrado na manhã deste sábado (21), no Cemitério Municipal de Pirassununga (SP).

A cerimônia aconteceu às 9h e teve honras militares. Participaram colegas que trabalharam com ele na capital, além de PMs de Pirassununga, cidade onde ele nasceu, bombeiros e guardas civis. Abalados, os familiares do policial preferiram não falar sobre o assunto.

 
Policial morto após tiroteio em assalto a ônibus é enterrado em Pirassununga (Foto: Repórter Naressi)

Policial morto após tiroteio em assalto a ônibus é enterrado em Pirassununga (Foto: Repórter Naressi)

O assalto a um ônibus no Jabaquara, Zona Sul de São Paulo, terminou com três mortos e quatro feridos. Cunha, que tinha 38 anos, estava de folga e teria reagido quando o assalto foi anunciado.

Ele foi atingido por cinco disparos. Um dos bandidos e um advogado de 24 anos também morreram. A polícia prendeu na sexta-feira (20) o suspeito de participação no assalto.

 

Cunha estava lotado na 1ª Companhia do 7º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano e estava há 15 anos na corporação. Ele deixa a esposa com quem vivia em São Paulo.

Em nota divulgada no Facebook, o Batalhão lamentou a morte. Veja abaixo a íntegra:

FALECIMENTO DE POLICIAL MILITAR

É com grande pesar que o Sétimo Batalhão de Polícia Militar Metropolitano, informa que o Cabo PM ELTON RICARDO CUNHA , lotado na 1ª Companhia desse batalhão, em deslocamento para mais um dia de trabalho às 16h, dessa quarta-feira (19), quando no interior de um coletivo interveio em uma ocorrência de roubo e acabou sendo alvejado pelos criminosos. O POLICIAL chegou a ser socorrido ao Hospital Serraria em Diadema, não resistiu aos ferimentos e entrou em óbito. Cabo Elton, de 38 anos, estava há 15 anos na Polícia Militar.

O crime

O arrastão ocorreu na Avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira, paralela com a Rodovia dos Imigrantes, no limite entre São Paulo e Diadema.

 
Tiroteio em ônibus terminou com três mortos e quatro feridos em  (Foto: Reprodução/TV Globo)

Tiroteio em ônibus terminou com três mortos e quatro feridos em (Foto: Reprodução/TV Globo)

O ônibus da EMTU fazia a linha Jabaquara/Ferrazópolis, que sai do Terminal Jabaquara. A princípio, acreditava-se que seriam três assaltantes no ônibus. As investigações trabalham agora com a hipótese de dois autores.

Vídeo mostra tiroteio

Um vídeo feito com uma câmera de segurança de dentro do ônibus mostra o momento do tiroteio entre um assaltante e um policial à paisana durante um arrastão no veículo. 

 
 
 
Vídeo mostra tiroteio dentro de ônibus na Zona Sul de São Paulo

Vídeo mostra tiroteio dentro de ônibus na Zona Sul de São Paulo

Segundo a polícia, ao menos dois suspeitos participaram do assalto. As imagens mostram um dos assaltantes trocando tiros com o policial (que não aparece no vídeo).

O suspeito se abaixa e é atingido por um dos tiros que perfura a divisória de acrílico. O rapaz força a porta do meio do ônibus e consegue saír do veículo. Em seguida, os passageiros começam a deixar o ônibus.

Segundo depoimento do motorista à polícia, o outro suspeito saiu pela porta da frente.

Conforme o coronel da PM Vanderlei Ramos, o policial deve ter reagido porque se sentiu ameaçado. “É uma atitude de sobrevivência, porque você estando armado, o marginal vindo para o seu lado e imaginando que você é policial, de todo o jeito você está exposto”, afirmou.

 
Damião, reconhecido como um dos assaltantes, e Felipe, um advogado, também morreram no tiroteio em São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)

Damião, reconhecido como um dos assaltantes, e Felipe, um advogado, também morreram no tiroteio em São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)

Felipe Fuschi Amaro, de 24 anos levou um tiro no tórax e chegou a ser levado pro hospital, mas morreu. Ele era advogado e tinha acabado de receber a carteirinha da OAB.

Damião Barbosa Sousa também morreu e foi reconhecido pelo motorista como sendo um dos assaltantes. Ele Já tinha passagem na polícia por roubo.

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 137