Honda começa a produzir carros na fábrica de Itirapina

Até 2021, todos os modelos nacionais da marca sairão da nova unidade, que aguardava recuperação do mercado para ser inaugurada.

Publicado em 28/02/2019 12:15:19

Honda começa a produzir carros na fábrica de Itirapina
Fábrica da Honda de Itirapina movimenta economia regional - DIVULGAÇÃO

 
Fábrica da Honda em Itirapina, SP — Foto: Divulgação

Fábrica da Honda em Itirapina, SP — Foto: Divulgação

 

Após três anos de spera, a multinacionail  japonesaHonda iniciou nesta quarta-feira (27) as operações em sua nova fábrica de Itirapina, no interior do estado de São Paulo, pronta desde 2016. Até 2021, todos os modelos feitos pela marca no Brasil sairão das novas linhas de montagem - o primeiro transferido é o Fit, com 90 unidades diárias.

De acordo com a fabricante, a nova unidade tem capacidade nominal de produção de até 120 mil carros ao ano, dividida em dois turnos, e contará com a experiência dos funcionários transferidos da planta de Sumaré (também no interior de São Paulo).

A marca aponta ainda que a fábrica segue as melhores práticas de produção da Honda no mundo, com tecnologias otimizadas de estamparia e solda, além do novo processo de pintura da carroceria, com base d'água.

"Graças aos ganhos de produtividade, com uma atuação integrada entre as plantas de Sumaré e Itirapina, tornaremos nossa operação no País mais competitiva”, afirma Issao Mizoguchi, presidente da Honda na América do Sul.

 
Honda inicia as operações em nova fábrica de Itirapina, interior de São Paulo. Fit é o primeiro modelo produzido. — Foto: Divulgação/Honda

Honda inicia as operações em nova fábrica de Itirapina, interior de São Paulo. Fit é o primeiro modelo produzido. — Foto: Divulgação/Honda

Por falar na fábrica de Sumaré, permanecerão lá atividades como produção do conjunto motor, bem como como fundição, usinagem, injeção plástica, engenharia da qualidade, planejamento industrial e logística.

 

A sede administrativa da Honda na América do Sul, além dos setores de pesquisa e desenvolvimento de automóveis, centro de treinamento técnico para concessionários e divisão de peças também continuarão na antiga unidade.

Segundo a marca, a escolha por mudar a produção para Itirapina veio porque o mercado ainda não apresentou a recuperação esperada, não justificando a operação em duas fábricas.

'Trancada' pela crise

Fruto de um investimento de R$ 1 bilhão, a fábrica de Itirapina começou a ser construída em 2013, ocupando uma área de 5,8 milhões de metros quadrados. Ela ficou pronta em 2016, mas sofreu dois adiamentos do início de suas operações pela forte crise que atingiu o mercado brasileiro.

Em entrevista ao G1, Issao Mizoguchi disse que a unidade só seria aberta quando houvesse reais condições - na época, segundo o executivo, não existia demanda suficiente para duas fábricas operando, portanto, ela não produziria nem o equivalente a 1 turno.

"Você contrata as pessoas, força para trabalhar 1 turno, depois se certifica de que não tem jeito, vai ter que parar mesmo. Aí você vai demitir de novo... não tem muito sentido", concluiu o executivo na época.

Para ele, um mercado favorável seria o de 3 milhões de emplacamentos. Na prática, ainda não chegamos lá, mas estamos perto. De acordo com a Fenabrave, em 2018 foram pouco mais de 2,5 milhões de veículos vendidos.

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 145