Rubinho Massúcio: “O prefeito Airton Garcia colocou a bezerrada dele no governo para deitar e rolar”

Ex-prefeito se diz decepcionado com a atual administração e afirma que os únicos empregos gerados pelo Governo Airton foram centenas de cargos de confiança

Publicado em 17/09/2020 17:20:36

Rubinho Massúcio: “O prefeito Airton Garcia colocou a bezerrada dele no governo para deitar e rolar”
Rubinho: “Paranazinho chamou Airton de ‘crápula’ e foi presenteado com uma secretaria. Isso mostra falta de dignidade” Foto - Marco Rogério

Marco Rogério

O ex-prefeito Rubens Massúcio Rubinho deixou o poder em 1996. Mesmo assim, depois de 24 anos, mantém a língua afiada e a mesma simpatia. Em entrevista exclusiva ao Primeira Página, ele afirma que o atual prefeito Airton Garcia (PSL) o decepcionou, pois cercou-se de pessoas “sem caráter” e “sem dignidade”. Segundo Rubinho, o atual prefeito cumpriu sua promessa de “desmamar a bezerrada”, mas, com um detalhe. Rubinho afirma que ele trocou os bezerros, colocando os bezerros dele que estariam “nadando de braçada” na Prefeitura de São Carlos.

“Eu poderia dizer que embora eu não esteja atuando na política, venho sempre contribuindo com meu trabalho, meu conhecimento e meu prestígio, adquirido durante muitos anos. Em 2016, na última eleição, dei uma grande  contribuição eu ajudei muito o Airton Garcia para que ele se tornasse prefeito”, afirma Rubinho.

Ele não esconde a decepção como o atual prefeito, que ajudou a eleger. “E o que posso falar do atual prefeito e da atual administração municipal? A administração que simplesmente inexistiu durante três anos. E neste ano ele saiu recapeando a cidade e fazendo um  monte de coisas. Isso a gente sabe que é tudo ensaio político que não traz muito resultado principalmente pela equipe dele, pelo grupo que o acompanha. São pessoas que a gente sabe que é difícil que eles venham a sentar em um monte de areia e que saia alguma coisa”.

Rubinho aponta o desemprego como principal problema de São Carlos.  Ele ironiza e diz que os únicos empregos gerados nos últimos anos foram os cargos de confiança no governo municipal. “Um dos problemas mais cruciais é o desemprego. É um problema que não acometeu apenas o governo do prefeito Airton Garcia, mas também o do seu antecessor (Paulo Altomani). Ambos não conseguiram trazer sequer uma empresa para São Carlos para gerar novos postos de trabalho. Os únicos empregos gerados em São Carlos de 2013 para cá foram centenas e centenas de cargos de confiança. Foi uma ação que resolveu apenas dos problemas dos correligionários e dos amigos.  Não ajudaram nada São Carlos. Temos que realmente pensar mais na parte social, doar medicamentos, internar gente carente. Hoje não tem mais ônibus da amizade, carona amigão, não tem mais nada”, ataca ele.

Sobre a bezerrada que Airton, há quatro anos prometeu desmamar (alusão a funcionários em cargo de confiança que não trabalhariam mas receberiam o salário, mamando na Prefeitura), Rubinho não poupa críticas. “ Ele dizia isso. Não quero criticá-lo pessoalmente. Hoje mantenho a amizade com ele. Mas não tenho qualquer relação política com ele. Digo dizer que ele acabou com a bezerrada que existia e colocou os deles. Ele apenas trocou  os bezerros. Então, a bezerrada está solta em São Carlos, deitando e rolando e nadando de braçada. Não posso dizer que tem muito vagabundo na Prefeitura, mas posso dizer que tem muita gente que poderia trabalhar mais. O atendimento deveria ser feito com mais rapidez. Poderia ser um governo bem melhor, até pela vivência do Airton e pelo conhecimento que ele tem na vida particular. Eu acreditava nisso e hoje estou decepcionada. Quem perde é a cidade, quem perde é o são-carlense e quem perde mais uma vez é o quadro político, que fica desmoralizado”.

O ex-prefeito e empresário não se conforma como Airton atacou algumas pessoas nas ruas e em seu gabinete principalmente no início de sua gestão e também cita os ataques do vereador Paraná Filho ao atual prefeito. “Eu acho que isso ficou evidente que houve o atendimento do prefeito de forma desequilibrada. Isso não pode ser compatível com a atividade politica. Não se ofende as pessoas. Eu me decepcionei com o Airton. O vereador Paraná Filho, o Paranazinho chamou o prefeito de ‘crápula’ e de um monte de coisas e depois se tornou secretário do prefeito. Isso mostra falta de dignidade. Quando as pessoas se ofendem assim não é para perdoar do dia para a noite e muito menos dar um presente para a pessoa que te ataca”.

Sobre três maiores realizações, Rubinho cita dois programas sociais e a conquista da fábricad e motores da VW. “Criei o maior programa social do país para as pessoas carentes, doando medicamentos, com internações e consultas, além da geração de empregos com novos investimentos.  “A grande conquista foi a fábrica da Volkswagen, com milhares de pessoas trabalhando diariamente naquela magnífica planta produtiva. A popularidade a pessoa não compra, não adquire na lojinha do lado. Isso é adquirido através um trabalho longo de uma prestação de serviços, de prestígio, de acesso ao governo do Estado, de acesso ao Governo Federal, conquistando coisas. Estamos numa situação difícil com esta pandemia. Mas vamos superar esta situação. E São Carlos tem que entrar no caminho certo. Portanto, vamos aguardar o que vai acontecer para vermos que posição tomaremos”, avisa ele.

Rubinho descartar a aposentadoria política. “ Quem é político nunca fica de fora. Vamos ainda esperar 10 ou 15 dias para ver o quadro dos candidatos e definir alguém para ajudar. Futuramente tenho projetos para voltar à política. No momento tenho que começar tudo outra vez com um partido, com grupo. Vamos voltar de forma preparada. Não sou um qualquer que vai entrar num negócio arpa colocar a cabeça na guilhotina. Vou ter que me organizar daqui para a frente, dentro do meu íntimo. Aqueles que são mal intencionados, que não tem capacidade e que acham que política é uma coisa simples que qualquer um pode ser prefeito, vão ver que não é assim, não. Esta eleição ainda vai muito o que falar.

Espelhando-se em Antonio Massei, Rubinho sonha com uma volta triunfal na política. “Estou vivo, estou com saúde e com disposição para fazer mais uma, mais duas, mais três campanhas. Vou me espelhar no grande prefeito que foi Antonio Massei. Em seu último governo, ele ganhou a Prefeitura já com uma idade avançada. Fui vice dele e aí estão Casa da Cultura, a Rodoviária, as praças e asfalto de graça para o povo. O povo é quem paga imposto e as obras têm que ser feitas sem cobrança”, conclui ele.

 

 

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 184