Rômulo Rippa desativou PA, UBS, Escola Sud Mennucci e abandonou áreas de lazer

Completando sua saga de descaso, prefeito abandonou escolas, ao que causou a interdição da Mário Borelli Thomaz ou Escola de Comércio

Publicado em 11/11/2020 06:39:10

 Rômulo Rippa desativou PA, UBS, Escola Sud Mennucci e abandonou áreas de lazer
A situação a que chegou a Escola do Comércio no Governo Rippa - ARQUIVO

Marco Rogério

O prefeito Rômulo Rippa (PSD) teve seu governo marcado pelo abandono da periferia de Porto Ferreira e desativação da rede básica de atendimento. Ele começou sua gestão em janeiro de 2017 desativando o PA (Pronto Atendimento), o que acabou congestionando o Pronto Socorro do Hospital Dona Balbina. Hoje, ninguém consegue ser atendido no PS do hospital em menos de três ou quatro horas.

Ele também desativou a Unidade Básica de Saúde (postinho) do Bairro Águas Claras, as farmácias de várias outras UBS, o Acessa São Paulo do CAIC no Jardim Independência que oferecia computador e internet à população pobre, o programa Segundo Tempo, que oferecia esportes no contraturno escolar.

Rippa destruiu parte da história de Porto Ferreira e mexeu com a memória afetiva dos ferreirenses ao desativar a Escola Sud Mennucci, uma das mais antigas do Estado de São Paulo, com prédio histórico e etc.

Enquanto, de forma eleitoreira, ele constrói o Parque do Amanhã no antigo Campo do Cruzeiro, Rippa abandonou todos os centro de lazer que existiam nos bairros, inclusive o   Parque do Trabalhador, construído na gestão do ex-prefeito Maurício Rasi.

ESCOLAS – Na gestão do prefeito Rippa, as escolas foram abandonadas e ficaram feias e descuidadas. Até mesmo a famosa “Escola de Comércio”, a Escola Mário Borelli Thomaz, localizada na região central do município, teve que ser interditada devido ao seu péssimo estado de conservação.

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 186