Rômulo Rippa aumenta dívida de Porto Ferreira em 386%

Pacotão eleitoreiro lançado no ano passado amplia papel de "empréstimos de longo prazo no rombo do caixa " epoderá prejudicar a cidade pelos próximos 8 anos, comprometendo boa parte do orçamento para o pagamento de dívidas

Publicado em 25/09/2020 08:36:08

Rômulo Rippa aumenta dívida de Porto Ferreira em 386%
O prefeito Rômulo Rippa (PSD) anunciou esta semana aos vereadores e também em vídeo divulgado em redes sociais, que vai lançar um Pacotão de Obras através de um empréstimo junto à CAIXA ECONÔMICA FEDERAL no valor de R$ 26 milhões. - MARCO ROGÉRIO

Marco Rogério

O prefeito Rômulo Rippa (PSD) aumentou em 386% a dívida de Porto Fereira com empréstimos e financiamentos de longo prazo. Em 2013, este item correspondia a R$ 7 milhões. Em abril deste ano, o número saltou para R$ 35 milhões. Quanto à divída consolidada, RR a ampliou em 8$%. Ela era de R$ 21 milhões em 21 milhões em 2013 e agora chega a R$ 38 milhões. 

Em meados de 2019, de olho na sua reeleição, o prefeito Rômulo Rippa promoveu, com o aval da Câmara municpal de Porto Ferreira,, o empréstimo para lançar um Pacotão de Obras através de um empréstimo junto à CAIXA ECONÔMICA FEDERAL no valor de R$ 26 milhões. O dinheiro será tomado e pago, a partir de 2021 com juros de 5,7% ao ano e mais CDI, que hoje está em mais de 6% ao ano.

Cálculos feitos por especialistas revelam um futuro tenebroso. Rippa poderá deixar como herança de seu fracassado governo, uma dívida de aproximadamente R$$ 64 milhões para os próximos dois prefeitos pagarem (na verdade quem paga é o povo, através dos impostos) e comprometer as duas gestões subsequentes à sua – 2021 a 2024 e 2025 a 2028.

As parcelas deverão ser pagas a partir de 2021 – a Prefeitura Municipal terá dois anos de carência  (prazo para iniciar o pagamento). Cálculos de especialistas apontam uma prestação mínima de R$ 666.000,00, que será paga com a retenção do repasse de verbas federais, como o Fundo de Participação dos Municípios.

Considerando-se  a atual crise e a queda na arrecadação e também o futuro incerto do Brasil, com crescimento pífio, crise política e econômica, Rippa dá um salto no escuro e poderá, num futuro próximo, ser o responsável direto pela falta de recursos para aquisição de remédios, serviços básicos de saúde, limpeza pública e manutenção das vias públicas, transformando Porto Ferreira numa grande Rio de Janeiro.

De acordo com um analista que não quis se identificar, este será o maior endividamento da história de Porto Ferreira e poderá trazer consequências drásticas para a cidade.

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 184