Polícia Militar de São Carlos mata Paulinho Giatti, de 18 anos, que era procurado por homicídio

Policiais alegam que jovem teria desobedecido ordem de largar arma quando tentava fuga por um telhado numa casa do Jardim Gonzaga

Publicado em 05/07/2019 08:54:04

Polícia Militar de São Carlos mata Paulinho Giatti, de 18 anos, que era procurado por homicídio

 

A Polícia Militar de São Carlos matou, no final da tarde desta quinta-feira, 4 de julho, o jovem Paulo Henrique Ramos Giatti, de 18 anos. Paulinho, como era conhecido, seria, segundo os policiais, procurado por assassinato, crime que teria cometido quando ainda era menor de idade. A morte teria ocorrido na Avenida Maranhão, no Jardim Gonzaga. 

O boletim de ocorrência narra que policiais estariam em patrulhamento na rua José Arouca Galucci. Os patrulheiros teriam encontrado defronte ao número 08 daquela rua, um veículo Volkswagen Gol da cor  cinza. O automóvel havia sido flagrado por câmeras de segurança quando foram usado em pratica de furto. Os policiais então pararam e foram informados por pessoas do bairro que o carro pertencia a Paulinho, que seria o morador na casa 08.  
 
Os PMs então solicitaram apoio de outras equipes para averiguar a casa do suspeito.  Com a chegada de outras viaturas, os policias chamaram na porta da casa, mas não foram atendidos. Um policial teria adentrado pelo portão lateral da casa vizinha e teria avistado Paulo fugindo pela janela dos fundos do imóvel, escalando os telhados das casas vizinhas no sentido Av. Maranhão. Segundo a versão da polícia, ele estaria armado com um revólver.
 
Ainda segundo a versão dos policiais, um dos PM teria gritado para o jovem largar a arma, mas ele a teria pontado em direção a ele. O policial, então, efetuou dois disparos de pistola ponto quarenta contra o jovem. Paulinho teria caídodo telhado juntamente com o revólver calibre 38, com numeração raspada, que continha cinco capsulas, três intactas, uma deflagrada e uma picotada. O SAMU foi acionado e o médico da USA constatou a morte do jovem.

Policiais da DIG (Delegado de Investigações Gerais) e o delegado, dr. Gilberto de Aquino foram para o local, assim como uma equipe da Polícia Científica. Ainda de acordo com informações da Polícia Civil, na casa de Paulinho estava sua companheira. Na residência foram localizados objetos, que segundo a polícia, seriam produtos de furto. A companheira de Paulinho, uma menor de 17 anos, confessou às autoridades que o companheiro praticava os furtos a residências  e vendia os produtos. A ocorrência foi apresentada na DIG e registrada como morte em decorrência de intervenção policial.

Paulinho quando menor teria cometido um homicídio no mesmo bairro e por este motivo estaria com um mandado de busca e apreensão em seu desfavor. Seu corpo foi encaminhado ao IML. Alguns produtos localizados na casa do falecido foram reconhecidos por uma vítima de furto como sendo de sua propriedade.  A arma do policial foi apreendida e também foram realizados exames nas mãos do jovem morto pela polícia.

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 167