Para Barba, cidade deve retomar desenvolvimento

Ex-prefeito também lamenta falta de segundo turno e mostra que Altomani foi irresponsável ao paralisar as obras da Praça Itália

Publicado em 28/09/2020 07:34:57

Para Barba, cidade deve retomar desenvolvimento
O ex-prefeito Oswaldo Barba: “fizemos e aprovamos projetos de milhares casas populares, fizemos UPAs, USFs e conquistamos Havan, Tenda, Dicico e tantos outros investimentos” Foto: Divulgação

Marco Rogério

Oswaldo Baptista Duarte Filho, mais conhecido como “Oswaldo Barba”, foi reitor da UFSCar durante 8 anos e prefeito de São Carlos durante 4 anos. Praticamente desconhecido do povo de São Carlos, ele foi eleito em 2008 como total apoio do então prefeito Newton Lima. Assim, ele conseguiu levar o Partido dos Trabalhadores a 12 anos de gestão, entre 2001 e 2012. Fora da política desde então, Barba continua o mesmo. Simpático, fino e culto, continua também bonachão, com cara de vovô ou de Papai Noel, se preferirem.

Nesta entrevista, que ele revela ser a primeira desde que deixou o poder em 1 de janeiro de 2013, ele avalia os 12 anos de governos petistas, compara com os sucessores. Tendo agora Erick Silva como candidato do PT, Barba afirma que o município tem, na alternativa do jovem sindicalista, a chance de ouro de retomar o caminho do desenvolvimento, da justiça social e de uma cidade mais equilibrada e humana. “O eleitor tem, novamente, esta chance, a de colocar São Carlos no lugar em que a nossa cidade e o nosso merecem, com progresso e qualidade de vida”.

O ex-prefeito também lamenta que o município de São Carlos ainda não tenha atingido 200 mil eleitores para ter segundo turno. “Realmente é uma pena não termos os dois turnos. Se tivéssemos, no primeiro cada um votaria no seu candidato predileto e no segundo haveria uma junção de forças, uma negociação mais clara com a sociedade e a síntese de dois projetos de cidade que seriam julgados pelo eleitor. Tudo ficaria mais claro”, comentou.

Com relação às suas principais realizações, Barba destacou a educação, com a aprovação pelo Governo Federal, da construção de 10 escolas. “Destaco ainda a qualidade de nossa merenda escolar, que era modelo para o Brasil. Isso ocorreu devido a pujante agricultura familiar. Quando assumimos, existia penas um agricultor familiar que fornecia produtos para a merenda. No meu governo havia 250 agricultores familiares fornecendo diretamente para a Prefeitura produtos de alta qualidade”. Ele também cita o agressivo programa de construção de habitações populares. “Fizemos e aprovamos projetos de mais de 4.000 casas populares. Fizemos o Zavaglia, o Eduardo Abdelnur e deixou prontos os projetos do Jardim Araucária e também do Planalto Verde, entregues nos governos seguintes”.

Na geração de emprego e renda, ele cita a implantação de empresas importantes, como DiCico, Havan, Tenda, Trans Magna e várias outras. “Geramos muitos postos de trabalho com estas e também com pequenas empresas que se instalaram na época”.

Na saúde ele destaca a conquista dos recursos para construção da UPA da Santa Felícia, inaugurada em 2015, também lembra que colocou em operação a UPA da Vila Prado em, 2010, além de obter os recursos para a construção de cinco USFs (unidades de saúde da família). “Além disso, deixamos recursos para a construção e para a aquisição de todos os equipamentos do hospital Escola. Houve, também, neste caso, infelizmente, uma demora na transferência do hospital para a UFSCar, o que somente foi realizado no governo atual. O Altomani, como todos sabem, queria colocar o AME dentro do hospital”, comenta. 

O ex-prefeito classifica como “infeliz” a afirmação do atual prefeito Airton Garcia que “convidou” os comerciantes da Baixada do Mercado Municipal a se mudarem para as rua 15 de novembro para se livrarem das enchentes. “Foi uma fala infeliz. A enchente é um problema crônico da cidade de São Carlos que remonta à época da ocupação urbana do território e da forma como canalizaram os córregos da cidade e impermeabilizaram as ruas e os terrenos. Resolver o problema é tarefa complicada, mas fizemos, eu e o Newton, várias obras para minorar o problema. Substituímos pontes, alargamos o leito do rio, como na região do Mercadão e também na região do SESC”, comentou.

Segundo ele, como seria impossível uma solução definitiva, o que dependia de projetos muito caros, as gestões petistas se concentram na desobstrução do canal para que a passagem da água pudesse acontecer sem que houvesse as inundações.

Barba também lamenta profundamente que o ex-prefeito Paulo Altomani, que o sucedeu, tenha decidido suspender as obras de duplicação da passagem sob os trilhos da empresa Rumo na região da Praça Itália. “Foi uma obra conquistada de forma muito difícil. Chegaram até a fazer os túneis. Mas o Altomani (Paulo Altomani, prefeito que governou São Carlos entre 2013 e 2016) já falou no primeiro dia da administração que iria paralisar a obra, argumentando que havia riscos do trem descarrilar naquele local. Havia estudos da própria Rumo sobre o tema, a licitação já havia sido feita e a obra já havia sido iniciada. Parando a obra da Praça Itália, o ex-prefeito conseguiu parara, também a demais quatro obras do pacote do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte), órgão do Ministério dos Transportes “Depois da Praça Itália teríamos” a duplicação do Viaduto 4 de Novembro, a construção de uma ponte na Avenida Morumbi, ligando aquela região ao Distrito Industrial Miguel Abdelnur e também uma grande obra de ampliação do canal de passagem das águas do Córrego Monjolinho que existe sob os trilhos da Rumo Logística. O Altomani parou a primeira obra e comprometeu todo o pacote, jogando fora anos e anos de trabalho. Foi lamentável demais esta decisão dele. Algo,no mínimo, irresponsável”. 

Barba afirma que durante seu governo a cidade avançou muito, ganhando prêmios como “Prefeito Amigo da Criança”, da ABRINQ e vários outros nas áreas de empreendedorismo. Ele afirma que os índices sociais e os níveis de qualidade de vida da época eram destaques em revistas semanais e também na mídia televisiva. “Infelizmente, atualmente São Carlos só aparece no Jornal Nacional em casos de crimes bárbaros ou enchentes que deixam um enorme prejuízo”.

Em suas considerações finais, Barba afirma que participou da convenção do PT e confirma que estará dando total apoio ao candidato Erick Silva. “Temos a honra de ter um candidato como o Erick, com formação universitária. Ele foi aluno da UFSCar e tem mestrado em Políticas Públicas. É o nome certo para gerir uma cidade como São Carlos. É uma liderança que nasceu entre os trabalhadores e chegou a presidente do Sindicato dos Metalúrgicos. Ele tem formação e bom senso. É um rapaz ouve muito. Estamos à disposição dele, juntamente com o Newton Lima para que a cidade possa retomar o rumo do desenvolvimento. Precisamos retomar o lugar de São Carlos, que é entre as dez melhores cidades para se viver e para se investir, como era na nossa época. O eleitor é que vai decidir e esperamos que tome a decisão correta”, finaliza ele.

 

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 184