Pacotão Milionário de Rippa passa em primeiro turno e votação decisiva será nesta quinta, 18, ao meio-dia

Projeto que autoriza empréstimo de R$ 26 milhões passa por 9 votos a 1 terá segundo turno

Publicado em 15/07/2019 22:13:49

Pacotão Milionário de Rippa passa em primeiro turno e votação decisiva será nesta quinta, 18, ao meio-dia
O prefeito Rippa com os vereadores da atual legislatura: aval para endividar o município em busca de sua reeleição - MARCO ROGÉRIO

Marco Rogério

A Câmara Municipal de Porto Ferreira aprovou, na noite desta segunda-feira, 15 de julho, por 9 votos a 1, em primeiro turno, o projeto de lei 22/2019, que autoriza o a Prefeitura Municipal a contrair empréstimo de R$ 26 milhões junto à Caixa Econômica Federal para realizar um pacote de obras. O chamado "Pacotão Eleitoreiro do Rippa", idealizado pelo prefeito Rômulo Rippa (PSD) é a sua última chance de recuperar a popularidade perdida em dois anos e meio de péssima gestão e descaso com o município.

O financiamento será pago, a partir de 2021 com juros de 5,7% ao ano e mais CDI, que hoje está em mais de 6% ao ano. Cálculos feitos por especialistas revelam um futuro tenebroso. Caso a Câmara Municipal autorize Rippa a conceder o empréstimo – o que deve ocorrer – Rippa poderá deixar como herança de seu fracassado governo, uma dívida de aproximadamente R$ 64 milhões para os próximos dois prefeitos pagarem (na verdade quem paga é o povo, através dos impostos) e comprometer as duas gestões subsequentes à sua – 2021 a 2024 e 2025 a 2028.

As parcelas deverão ser pagas a partir de 2021 – a Prefeitura Municipal terá dois anos de carência  (prazo para iniciar o pagamento). Cálculos de especialistas apontam uma prestação mínima de R$ 666.000,00, que será paga com a retenção do repasse de verbas federais, como o Fundo de Participação dos Municípios.

Considerando-se  a atual crise e a queda na arrecadação e também o futuro incerto do Brasil, com crescimento pífio, crise política e econômica, Rippa dá um salto no escuro e poderá, num futuro próximo, ser o responsável direto pela falta de recursos para aquisição de remédios, serviços básicos de saúde, limpeza pública e manutenção das vias públicas, transformando Porto Ferreira numa grande Rio de Janeiro.

De acordo com um analista que não quis se identificar, este será o maior endividamento da história de Porto Ferreira e poderá trazer consequências drásticas para a cidade

APENAS UM VOTO CONTRA - O único vereador que teve a coragem de votar contra o empréstimo foi Sérgio de Oliveira (DEM), que apontou uma falta de debate com a sociedade para que o projeto fosse referendado pela população. Ele afirma que existem outras carências no município, como a saúde, onde exames médicos e cirurgias acumulam filas por falta de atenção do atual governo. 

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 172