Liminar proíbe protesto contra pedágio que estava marcado para sábado em São Carlos

Decisão judicial veta a realização das manifestações contra a construção da nova praça de pedágio na SP-318

Publicado em 05/07/2019 07:11:05

Liminar proíbe protesto contra pedágio que estava marcado para sábado em São Carlos
Tófollo atacou duramente o autoritarismo do Governo do Estado de São Paulo - DIVULGAÇÃO

Uma liminar concedida à concessionária Autovias pela juíza Gabriela Carioba Atanásio proíbe a realização do protesto contra o pedágio que está sendo construído na Rodovia Thales de Lorena Peixoto (SP-318) que estava marcado para amanhã, sábado, 6 de julho, nas proximidades da Fazenda Álamo. O empresário Deonir Tófolo, um dos líderes do movimento contra a implantação do pedágio, recebeu, ontem, 4 de julho, um mandado de citação, comunicando-o da decisão judicial e aplicando-lhe pesada multa no caso de não cumprimento da ordem.

Tofollo ressaltou que a medida é autoritária e fere o inciso décimo sexto do artigo quinto da Constituição Brasileira. "Mais uma vez vemos o autoritarismo o Governo do Estado de São Paulo. Vamos recorrer desta liminar para tanter derrubá-la, mas o protesto de sábado ficou prejudicado e vamos marcá-lo para um outro dia. Enquanto isso vamos continuar com os protestos pelas redes sociais", comentou ele. 

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 167