Irmã do ex-vereador Carlinhos Campos é acusada de racismo por servidora municipal de São Carlos

arla Campos, da secretaria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, afirmou que “uma nuvem negra pairou sobre a secretaria”, em alusão a cor da pele da servidora. A palavra macaca também foi utilizada, além disso ela trancou uma servidora terceiri

Publicado em 11/07/2019 09:03:56 | Por: Com informações do Jornal Primeira Página e do portal São Carlos Dia e Noite

Irmã do ex-vereador Carlinhos Campos é acusada de racismo por servidora municipal de São Carlos
Carla Campos é acusada de trancar funcionária e afirmar que ali seria sua "senzala" - DIVULGAÇÃO

Uma servidora pública registrou nesta quarta-feira (10) um boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher, por atos de racismo e assédio moral contra a chefe de gabinete da secretaria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Carla Campos, irmã do ex-vereador Carlinhos Campos. 

A servidora esteve na delegacia acompanhada do presidente do Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos (SINDSPAM), Adail Alves de Toledo. A funcionária pública relatou que era ofendida pela sua superiora criando situações vexatórias. 

Outra situação diz a respeito de uma funcionária de uma empresa terceirizada. A acusada teria, segundo relatos confirmados pelo sindicato, chegado a trancar a funcionária em uma sala. Ela também é negra. Os relatos de racismo e assédio moral foram registrados no boletim de ocorrência. 

De acordo com o presidente do sindicato os fatos são verdadeiros e existem gravações que comprovam todas as falas e ações da chefe. “Nós recebemos uma ligação da servidora que fica na secretaria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, falando que é perseguida e sofre racismo por parte da chefe." 

Segundo o presidente do Sindspam, a servidora concursada foi ofendida várias vezes por ser negra. “Há outra servidora terceirizada, que também é negra e foi, por várias vezes, trancada em uma sala e sem ter acesso as pessoas. Tudo isso porque ela era negra”, contou. 

Após o registro do boletim de ocorrência, Adail e a servidora manteve contato com alguns membros do primeiro escalão da Prefeitura, relatando o ocorrido e apresentar o boletim de ocorrência. 

OUTRO LADO - A chefe até o momento não se manifestou em relação às acusações. A Prefeitura Municipal, também no início da noite disse que não iria se pronunciar neste momento.

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 170