EXCLUSIVO: Gestão Rippa fecha primeiro semestre com déficit de R$ 12 milhões na previsão orçamentária

Valor é a diferença entre os R$ 95.339.910,00 previstos e os R$ 82.925.495,00 arrecadados em seis meses

Publicado em 08/07/2019 17:06:00

EXCLUSIVO: Gestão Rippa fecha primeiro semestre com déficit de R$ 12 milhões na previsão orçamentária

 

Marco Rogério

Porto Ferreira fechou o primeiro semestre com uma arrecadação de R$ 82.925.495. A receita ficou, na gestão do prefeito Rômulo Rippa, R$ 12.414.415,00 menor do que a previsão orçamentária da Prefeitura Municipal, através das Secretaria Municipal de Fazenda. Dados da própria Prefeitura mostram que a arrecadação começou parecida com o previsto em janeiro e fevereiro – em janeiro foi menor e em fevereiro maior do que a previsão, que é de R$ 15.889.985,00 para todos os meses.

A arrecadação é sempre maior nos primeiros meses, quando vencem as parcelas de IPTU (Imposto sobre Propriedade Territorial e Urbana), cobrada sobre casas, imóveis comerciais e industriais e terrenos e principalmente de IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor), que incide sobre todos que possuem carros, motos, caminhonetes, caminhões e similares.

Porém a arrecadação caiu a partir de abril – quando foi reduzida para R$ 13 milhões e se acentuou em maio e junho, quando foi pouco maior do que R$ 11 milhões.

Do total arrecadado, R$ 25.205.023, vieram do Governo do Estado de São Paulo, através dos repasses da cota parte do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), do IPVA (50% fica para os municípios) e outros dois imostos que o Estado repassa aos municípios. Assim, podemos concluir que R$ 57.720.472,00 são provenientes de repasses do Governo Federal ou de arrecadação própria, possível através do IPTU, do ISSQN (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) e também do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Intervivos).

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 161