Coronavírus: Enquanto São Carlos e outras cidades seguem Quarentena, comércio de Porto Ferreira reabre com restrições a partir de segunda-feira (4)

Estabelecimentos deverão seguir uma série de medidas sanitárias e protocolos para que tudo funcione normalmente

Publicado em 01/05/2020 21:42:47 | Por: ASSESSORIA IMPRENSA PREFEITURA DE PORTO FERREIRA

Coronavírus: Enquanto São Carlos e outras cidades seguem Quarentena, comércio de Porto Ferreira reabre com restrições a partir de segunda-feira (4)
Comércio ferreirense vai reabrir e vender para o Dia das Mães, segunda melhor data para os lojistas — Foto: Prefeitura de Porto Ferreira

A prefeitura de Porto Ferreira (SP) divulgou, por meio do decreto 1.309/2020, a reabertura dos estabelecimentos comerciais da cidade, com restrições, a partir da próxima segunda-feira (4). O município registra três casos confirmados de coronavírus.

Para retomarem o funcionamento, os comércios deverão seguir uma série de medidas sanitárias. Em caso de descumprimento, o infrator estará sujeito a multas que variam de R$ 276,10 até R$ 276,1 mil.

Segundo a prefeitura, o valor a ser aplicado depende da gravidade da infração e dos antecedentes quanto às normas sanitárias. Também será avaliada as condições econômicas do infrator.

Medidas 

Por se tratar de um comércio que recebe pessoas de outras regiões, a recomendação é que haja a verificação da temperatura dos clientes, por meio de um termômetro de testa digital, nas entradas dos estabelecimentos.

Para evitar uma possível disseminação da Covid-19, em caso de detecção de clientes com temperatura superior a 37,5°C, o mesmo deverá ser orientado a procurar assistência médica.

Outra medida obrigatória para o funcionamento do comércio é que cada caixa de atendimento só permita o número máximo de quatro clientes, evitando aglomerações.

Proteção e higienização

É necessário que os estabelecimento também sigam as medidas de proteção aos funcionários e clientes, assim como higienização correta dos locais e objetos, como:

  • Utilização de máscara descartável ou de tecido por todos os funcionários;
  • Exigência de uso de máscaras para clientes;
  • Frasco com álcool em gel 70% disponível na entrada e na saída do estabelecimento;
  • Higienização frequente das superfícies de toques como, por exemplo, máquinas de cartão, telefones e outros;
  • Limpeza e desinfecção frequente dos sistemas de ar condicionado;
  • Garantia de circulação de ar com, no mínimo, uma porta ou uma janela abertas;
  • Caixas e guichês, preferencialmente, com proteção de vidro ou policarbonato para separar funcionários de clientes;

O comerciante, também deverá organizar o espaço, quando possível, em corredores de uma só via para controlar o fluxo de clientes. O acesso de pessoas também deverá ser limitado, mantendo o distanciamento mínimo de um metro e meio entre um cliente e outro.

Segundo as normas do decreto, é necessário evitar atividades promocionais que possam causar aglomeração e, após cada uso de cestas e carrinhos, deve haver a limpeza das mesmas.

Os funcionários também precisarão ser orientados a lavarem as mãos a cada hora de trabalho e os clientes a evitarem o toque desnecessários nos artigos à venda.

 

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 186