Candidata a prefeita de Itirapina responde processo por enriquecimento ilícito e dano ao erário

Dona Grassa tem que devolver R$ 70 mil à Prefeitura por salários recebidos de forma ilegal durante o governo de seu marido e ex-prefeito

Publicado em 12/11/2020 22:29:24

Candidata a prefeita de Itirapina responde processo por enriquecimento ilícito e dano ao erário
Dona Graça: a candidata à prefeita está na mira da Justiça - foto: divulgação

Marco Rogério

A candidata a prefeita de Itirapina, Maria Graça Zuchi de Moraes (PSDB), está respondendo a processos judiciais e tem que devolver mais de R$ 70 mil à Prefeitura de Itirapina. Ela acumulou um cargo na Diretoria de Ensino de São Carlos e também o de secretária de Educação do seu  esposo, o ex-prefeito Arnoldo Luis de Moraes.  Dona Graça recebia os dois salários, o que é contra a lei.  A candidata responde ás acusações do Ministério Público de dano ao erário, enriquecimento ilícito, violação aos princípios administrativos.

No ano de 2007, Dona Graça apresentou uma carta à Prefeitura de Itirapina informando a irregularidade e se comprometendo a devolver de forma parcelada o que recebeu de forma ilegal. Ocorre que depois de alguns meses ela paralisou o pagamento e hoje deve R$ 70 mil aos cofres púbicos municipais sem contar os juros que devem incidir sobre o valor. Ela responde a ação civil público por improbidade administrativa e, quando for condenada, deve ficar inelegível e proibida  de exercer cargo público e até mesmo de contratar com o poder público.

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 186