Unidade Saúde Escola da UFSCar promove oficina que aproxima pacientes com Parkinson da natureza

Atividade integra projeto de extensão que mantém uma horta terapêutica na Unidade

Publicado em 04/07/2018 14:28:55

Unidade Saúde Escola da UFSCar promove oficina que aproxima pacientes com Parkinson da natureza
Realização da oficina com usuários atendidos na USE-UFSCar (Foto: USE-UFSCar)
 
Ressignificar práticas de saúde e fortalecer a cultura popular em saúde. Com esses objetivos, a Linha de Cuidado em Neurologia da Unidade Saúde Escola (USE) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) promoveu a oficina "Visite nossa horta e usufrua do contato com a natureza", junto ao grupo "Amigos do Parkinson", composto por pacientes atendidos na Unidade.
 
A oficina integra o projeto de extensão "USE sua horta: ciranda dos sabores, aromas e cores", coordenado por Tania Sega Rosseto, terapeuta ocupacional, e Neli Aparecida Sugimoto, técnica de Enfermagem. A partir do projeto, foi construída, na área externa do Bloco II da USE, uma horta com ervas terapêuticas, aromáticas e condimentares, voltada para pacientes, alunos, servidores docentes e técnico-administrativos e funcionários terceirizados da Unidade.  
 
A horta é uma ferramenta de prática integrativa em saúde, alinhada às políticas nacionais de Práticas Integrativas e Complementares do Sistema Único de Saúde (SUS), de Educação Popular e Saúde, também no âmbito do SUS, de Humanização e ao Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. "Estamos alinhados com as políticas que compõem os princípios estruturantes da própria USE, além de seguirmos na direção de ampliar as terapias ofertadas aos usuários", destaca Sugimoto, explicando que a manutenção da horta conta com a participação da comunidade da Unidade.
 
Para a técnica em Enfermagem, a horta tem um papel importante nas ações realizadas na USE. "Contribui para a emancipação e autonomia dos sujeitos, o cuidado integral em saúde, proporciona um serviço de saúde mais humanizado, bem como estreita o diálogo do usuário e seus familiares com a Unidade, tornando a relação mais horizontal", afirma ela. Além disso, a construção da horta é uma forma de resgatar a cultura popular relacionada ao uso das ervas, de organizar, divulgar e ensinar a aplicabilidade da terapêutica popular. 
 
Thiago Russo, docente do Departamento de Fisioterapia (DFisio) da UFSCar e coordenador da Linha de Cuidado em Neurologia, explica que o grupo "Amigos do Parkinson" é formado por usuários atendidos pelo serviço de Fisioterapia Neurológica e Psicologia da USE. Os usuários são portadores de Parkinson - doença degenerativa crônica do sistema nervoso central que afeta principalmente a coordenação motora - e as ações do grupo têm enfoque na socialização, prevenção de complicações e potencialização das atividades do dia a dia. Nesse contexto, Sugimoto defende que "a experiência sensorial proporcionada pelas ervas terapêuticas, aromáticas e condimentares da horta amplia as possibilidades de tratamento e permite ao paciente o contato com os mais variados sabores, cheiros, texturas, formas e cores presentes na diversidade das plantas".
 
Durante a oficina, além de conhecerem as espécies de ervas que compõem a horta da USE, os usuários degustaram chá de capim-limão, conhecendo seus benefícios, e fizeram o plantio de mudas de cebolinha em vasos que puderam levar para cuidarem em casa. Além da oficina, outras atividades também integram o projeto de extensão, como visitas guiadas à horta terapêutica; recebimento de doações de mudas, sementes, terra vegetal etc. para manutenção da horta; grupos de trabalho e eventos científicos voltados para a divulgação técnica, acadêmica e científica das atividades da horta para a comunidade da UFSCar.
 

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 134