Morre, aos 64 anos, Haroldo Palo Júnior, um dos maiores fotógrafos do Brasil

Ele sofreu um infarto fulminante neste sábado. O corpo dele está sendo velado neste domingo (26), no Cemitério Nossa Senhora do Carmo.

Publicado em 26/11/2017 12:01:16

Morre, aos 64 anos, Haroldo Palo Júnior, um dos maiores fotógrafos do Brasil
O fotógrafo naturalista Haroldo Palo Júnior (Foto: Reprodução/ Facebook)

O fotógrafo naturalista Haroldo Palo Júnior morreu nestse sábado (25), em São Carlos (SP), aos 64 anos. Natural de Lins (SP), ele era um dos mais renomados do país com um acervo de mais de 281 mil fotografias. Segundo familiares, ele sofreu um infarto durante a noite, chegou a ser socorrido pelo Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu), mas não resistiu. Ele deixa a esposa grávida de 5 meses e três filhos.

O corpo dele está sendo velado no Cemitério Nossa Senhora do Carmo. O horário do enterro ainda não foi confirmado. Trajetória Nascido em 1953, Haroldo Palo Júnior também era documentarista. Formado em engenharia eletrônica e computação pela Escola de Engenharia da USP, Palo Junior iniciou na fotografia participando de fotoclubes no interior de São Paulo.

A partir de 1979 passou a se dedicar exclusivamente à fotografia de natureza. Palo Junior viajou o mundo e registrou, depois de muita insistência e determinação, lugares, histórias e belezas únicas em 35 países. Foi assim com o pavãozinho do Pantanal, após esperar por 11 anos para uma foto. Haroldo Palo Junior chefiou uma das equipes de Jacques Cousteau durante a Expedição à Amazônia, organizada pela Cousteau Society, em 1982. Ele participou de oito expedições à Antártida, entre 1984 e 1995.

O trabalho de Haroldo é utilizado por instituições mundiais de preservação ambiental como WWF, The Nature Conservancy, Conservation International, Fundação O Boticário de Proteção à Natureza e SOS Mata Atlântica, entre outras. Expedição com Jacques Cousteau Ele também chefiou uma das equipes na expedição que Jacques Cousteau realizou no Brasil nos anos 1980, durante expedição à Amazônia.

Ele ainda participou da produção de mais de 60 livros editados no Brasil e no exterior. Nos últimos 15 anos, o fotógrafo produziu dezenas de documentários sobre a natureza. Um de seus trabalhos de maior destaque foi a produção da parte brasileira do documentário Planeta Terra para a BBC, veiculado no Brasil pelo canal Discovery Channel.

Em 2010, lançou o livro "O Guia de Identificação das Aves do Brasil" obra de autoria do ornitólogo Rolf Grantsau da qual participou como editor. Ele é considerado o mais completo guia de aves já produzido sobre as aves brasileiras. Em março de 2013, lançou a coleção de cinco livros sobre paisagens-retratos com os seus 600 melhores registros.

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 122