Com definição das oitavas de final da Copa, estatísticas apontam final mais provável entre Bélgica e Croácia

Pesquisadores da UFSCar e da USP de São Carlos analisam probabilidades com base em modelo estatístico para tentar acertar resultados. Seleção belga tem mais chances de levar título inédito.

Publicado em 02/07/2018 08:56:27 | Por: G1 São Carlos e Araraquara

Com definição das oitavas de final da Copa, estatísticas apontam final mais provável entre Bélgica e Croácia
Hazard poderá ser o grande craque da Rússia 2018 e conquistar título inédito - GAZETA PRESS

 

 

Com a definição dos times classificados para as oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia, o projeto Previsão Esportiva parceria do Departamento de Estatística (DEs) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP São Carlos aponta Croácia e Bélgica como final mais provável do campeonato, com probabilidade de 10,30%. A seleção belga tem mais chances de levar o título inédito.

A segunda final mais provável é entre Espanha e Bélgica com 9,75% de probabilidade. No entanto, de acordo com os criadores do projeto, ainda existe grande incerteza sobre qual será a final, haja vista que existem 63 outras possibilidades de finais, que somam uma probabilidade de aproximadamente 80%.

As previsões são obtidas a partir de um modelo estatístico que conjuga informações objetivas tais como os ranking da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e o número de gols marcados pelas equipes na competição com informações subjetivas dadas por experts no esporte.

Ainda de acordo com os pesquisadores, as probabilidades de interesse são calculadas a partir de 100 mil simulações do torneio geradas a partir do modelo.

As outras finais com chances de acontecer são:

  • Bélgica x Inglaterra: 6,64%
  • Croácia x Brasil: 5,64%
  • Suíca x Bélgica: 5,34%.

Chances probabilísticas

Além das finais mais prováveis, durante o estudo os pesquisadores também apontaram as probabilidades das equipes de avançar para as oitavas de final obtendo êxito em 81,25% dos palpites, errando apenas a desclassificação de três seleções: Alemanha, Nigéria e Senegal.

Quando o assunto é quartas de final, os pesquisadores acreditam que as oito seleções mais prováveis a disputar a etapa são: Bélgica, Croácia, Brasil, Espanha, Inglaterra, Portugal, França e Suíça.

 
Chances das equipes avançarem para as quartas de final (Foto: Previsão Esportiva)

Chances das equipes avançarem para as quartas de final (Foto: Previsão Esportiva)

O estudo também apresenta um histórico da “probabilidade de ser campeão”, que está sendo atualizado de acordo com o desempenho das equipes nas partidas. Ao fim da primeira fase do campeonato, a seleção belga é a que tem a maior chance.

“A previsão probabilística pode ser encarado como um palpite, que obedece regras. A probabilidade expressa o grau de certeza que nós temos acerca de um evento futuro. Assim, para cada possível evento de uma partida (vitória, empate e derrota) é associado um número que expressa o grau de crença no mesmo. O modelo estatístico descreve os aspectos mais relevantes de certo fenômeno aleatório. Jogos como o 7 a 1 e outras “zebras” são eventos difíceis de se prever e considerados atípicos”, explicou um dos criadores do projeto, o professor Luis Ernesto Salasar.

 
Histórico da probabilidade das equipes de serem campeãs (Foto: Previsão Esportiva)

Histórico da probabilidade das equipes de serem campeãs (Foto: Previsão Esportiva)

Antes da Copa da Rússia começar, os estatísticos se basearam nos dados do ranking da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e opiniões de especialistas em futebol, e apontaram que Alemanha e Brasil seria a final mais provável, o que não pode mais acontecer, já que a seleção alemã foi eliminada na primeira fase da competição.

Favoritos

De acordo com a atualização da previsão, a Bélgica, que busca um título inédito, é a nova favorita para vencer a Copa na Rússia com 27,49% de chances.

Em busca do hexacampeonato, a seleção brasileira aparece em 2ª lugar, com 12,69% de chances de vencer a competição e, em terceiro, a Croácia, com 12,08%.

Probabilidade de ser campeão
 
Chances das equipes1,861,8627,4927,4912,6912,692,232,2312,0812,080,290,2911,7611,763,73,77,217,210,40,40,720,726,296,291,581,583,483,485,655,652,582,58ArgentinaBélgicaBrasilColômbiaCroáciaDinamarcaEspanhaFrançaInglaterraJapãoMéxicoPortugalRússiaSuéciaSuíçaUruguai051015202530
Fonte: Previsão Esportiva - 29/06/2018

Vale lembrar que, no exemplo da Bélgica, a equipe tem 27,49% probabilidade de ser campeã, entretanto 72,51% de não ser. O estudo feito pelos estatísticos não crava nenhum ganhador, apenas apresenta as chances que os times têm de acordo com o desempenho nas partidas.

Desde sua criação em 2006, o site tem sido certeiro em relação aos favoritos nas últimas edições do torneio. Os estatísticos acertaram a Alemanha e Argentina como duas das três seleções com mais chances de vencer, com 25,26% e 9,87%.

“Na Copa de 2010, nosso modelo apontou Espanha e Holanda como as duas seleções com mais chances de vencer, o que de fato se confirmou naquele ano. Já em 2006, a Itália não figurava entre as favoritas, porém a França, que chegou até a final, era a segunda com mais chance, com 11,1%", disse o professor.

O projeto também acertou o campeão do torneio de 2010 (Espanha). Na Copa de 2014, apontava a final entre Brasil e Argentina, com a seleção brasileira erguendo a taça, mas só acertou o finalista (Argentina), que acabou perdendo para a Alemanha.

Projeto

O site é administrado por oito pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), campus São Carlos, Universidade Federal da Bahia (UFBA), além da UFSCar. O projeto tem objetivo acadêmico de disseminar o conceito de probabilidade, utilizando como atrativo o maior evento esportivo do mundo.

Mesmo apontando as seleções com maiores probabilidades de serem campeãs, Salasar ressalta que todas as equipes têm alguma chance de vencer e que os cálculos são atualizados de acordo com o andamento do campeonato, fazendo com que as chances dos times se alternem.

“Algumas pessoas usam o nosso modelo em bolões e outros jogos. Algumas pessoas já vieram nos elogiar e agradecer por terem ganhado, mas também ocorre o contrário. Em 2010, quando apontamos a Espanha com mais chance de ser vencer, vieram nos criticar, pois a equipe nunca havia sido campeão, porém ela acabou ganhando naquele ano”, contou.

*Sob supervisão de Fernando Bertolini, do G1 São Carlos e Araraquara.

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 134