EXCLUSIVO: Empresa usa nanotecnologia na produção de cosméticos para pets

Utilizando o conceito da nanocápsula, startup lança cosméticos para animais domésticos e também para seres humanos com produtos inovadores

Publicado em 22/01/2020 14:52:41

EXCLUSIVO: Empresa usa nanotecnologia na produção de cosméticos para pets

Marco Rogério

A empresa Nanomed acaba de lançar no mercado o Mr. Porks, um  cosmético desenvolvido com nanotecnologia para atender ao mercado de animais domésticos, mais conhecido como “mercado pet”.  A base da técnica da startup reside no conceito da nanocápsula que protege substâncias como moléculas hidratantes para a pele, aromatizantes usados em remédios e repelentes de insetos.

“Utilizamos a nanotecnologia para criar produtos diferenciados. No caso do Mr. Porks , cosmético voltado ao mercado pet. Este é o nosso primeiro produto. É uma colônia com quatro fragrâncias diferentes. Quando você aplica no seu pet, quanto mais carinho você faz no bicho mais ele fica cheiroso”, explica a proprietária da empresa, Amanda Luizetto dos Santos. 

Amanda explica que a tecnologia é utilizada para evitar que o animal sinta qualquer forma de odor. “Como encapsulamos esta fragrância, o pet não sente este cheiro. O odor é liberado aos poucos. O cachorro hoje vive dentro da casa das pessoas. E todo mundo quer um bichinho cheiroso. Os produtos convencionais têm um cheiro muito forte. Somos amantes dos pets e buscamos criar um produto que não seja alérgico aos animais”.

A Nanomed emprega  sete profissionais das áreas de química, engenharia e gestão. Eles atuam na empresa principalmente para gerar novos produtos. Em 2020 a empresa vai criar 10 novos produtos na linha de cosméticos para animais domésticos e mais 8 produtos voltados para a linha de cosméticos humanos.

A empresária explica que o mercado pet é o que mais cresce atualmente no Brasil. “Hoje temos um e-commerce pelo qual vendemos o Mr. Pork. Ele foi lançado em 12 de outubro. E esta semana lançamos a venda do repelente para humanos”, comenta Amanda.

 

SAÚDE

Startup lança “Repelente do Bem” para combater mosquito da dengue

Marco Rogério

A empresa, criada em 2012, ficou incubada durante um tempo na Fundação ParqTec e hoje planeja vender para todo o mercado nacional e até exportar. A Nanomed  também lançou no mercado um repelente para humanos que não faz mal para a saúde, chamado de “Repelente do Bem”, que combate com eficácia comprovada o mosquito da dengue.  “Usamos neste novo produto, lançado esta semana, a técnica do encapsulamento. Protegemos o óleo numa microcápsula que vai se rompendo aos poucos e garante um efeito de 6h a 8h de eficácia. Você só vai sentir o cheiro do repelente quando você aplica”, explica Amanda. 

Segundo ela, o mercado humano é diferente do mercado pet. “No mercado voltado para humanos todo dia tem um produto novo no mercado. Usamos o mesmo conceito da tecnologia utilizada para os produtos pet. Lançamos um repelente baseado num óleo essencial que já usamos na comida é que não faz mal para a saúde”.

Amanda é formada em Farmácia na PUC de Campinas e fez doutorado em Química Analítica no instituto de Química de São Carlos (USP). Depois disso foi para os Estados Unidos onde cumpriu estágio científico na Cleveland State University.  Depois disso decidiu investir no seu próprio negócio e investiu parte de sua vida na criação da startup e dos novos produtos.

Fotos

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 173