Quebra de promessa de Dom Pedro II frustra família que iria hospedá-lo em São Carlos em 1889

Imperador esteve na cidade em 1886 e prometeu retornar três anos depois, o que não aconteceu.

Publicado em 12/11/2017 12:22:28 | Por: G1 São Carlos e Araraquara

Quebra de promessa de Dom Pedro II frustra família que iria hospedá-lo em São Carlos em 1889
O sobrado que é a Casa Sede da Fazenda Santa Maria, construída entre 1886 e 1889 - EPTV

No fim do século 19, uma figura ilustre da história do país passou pela região. Dom Pedro II esteve em algumas cidades, como Rio Claro, Porto Ferreira, Araras e Araraquara. Em São Carlos, ficou menos de um dia, mas foi o tempo suficiente para fazer elogios sobre o município. Pouco tempo depois da visita, um fazendeiro chegou a reformar boa parte da propriedade para recebê-lo, mas a visita nunca ocorreu.

O casarão centenário de 1,2 mil metros quadrados é o destaque da Fazenda Santa Maria do Monjolinho, uma das mais tradicionais de São Carlos. No fim do século 19, o produtor de café Theodoro Leite de Camargo decidiu ampliar a fazenda. O objetivo era hospedar o imperador na próxima visita que faria a cidade.

 
Theodoro Leite de Camargo decidiu ampliar a fazenda (Foto: Wilson Aiello/EPTV)

Theodoro Leite de Camargo decidiu ampliar a fazenda (Foto: Wilson Aiello/EPTV)

“Existia um acordo feito por um título de nobreza, então ele ia construir essa casa com a expectativa de hospedar Dom Pedro e receber o título, o baronato da família Camargo”, explicou o guia de turismo Fábio Alvares.

Dentro do casarão, a sala em estilo neoclássico mantém a decoração original. “O cômodo é especial porque seria o local onde Dom Pedro assinaria o título de nobreza. Mas ele nunca visita essa fazenda por conta da Proclamação da República, que ocorreu em 1889. A casa já estava pronta, mas a família Camargo acaba por não recebê-lo”, contou o guia.

 
 
Dom Pedro viajou de trem para as cidades do interior de SP (Foto: Fabio Rodrigues/G1)

Dom Pedro viajou de trem para as cidades do interior de SP (Foto: Fabio Rodrigues/G1)

Primeira visita

Três anos antes, em 5 de novembro de 1886, Dom Pedro II visitou São Carlos. A rua por onde o imperador passou, no Centro, ganhou o nome dele. Ele e a esposa, Teresa Cristina, ficaram hospedados no palacete que pertencia a um fazendeiro e onde hoje é uma associação católica.

O imperador veio em um dia e foi embora no outro. Uma passagem rápida, mas cheia de histórias. Dom Pedro chegou à cidade de trem. A recém-inaugurada estrada de ferro rioclarense motivou o imperador a viajar para a região central do estado.

“Ele vem do Rio de Janeiro, aporta em São Paulo, e a ideia era visitar todo o interior paulista. A estação de São Carlos tinha sido inaugurada dois anos antes e ele vem quase como um processo de validação ou reinauguração dessa obra”, disse a historiadora Leila Massarão.

 
Réplica do modelo francês do século 19 está no museu de São Carlos (Foto: Wilson Aiello/EPTV)

Réplica do modelo francês do século 19 está no museu de São Carlos (Foto: Wilson Aiello/EPTV)

 

O imperador andou de trem e de carruagem. A réplica do modelo francês do século 19 está no museu de São Carlos, na antiga estação ferroviária. Foi por meio do veículo que ele conheceu vários pontos da cidade, como a cadeia, onde conversou com duas pessoas que estavam detidas, visitou as obras do matadouro, o cemitério e uma escola.

“Houve um jantar de gala no Palacete Cunha Bueno. No dia seguinte, ele assistiu uma missa na Igreja de São Carlos, pegou o trem na estação e foi em direção a Araraquara, continuando a viagem pelo interior”, contou a historiadora.

Uma reportagem da época, publicada na Revista de Engenharia, registrou a passagem da figura ilustre por São Carlos. De acordo com o relato, o imperador disse que a cidade foi a mais linda que ele tinha visto até então.

Dom Pedro chegou às 16h30 e foi embora no dia seguinte às 7h, uma visita curta, mas com um significado especial. “Toda vez que a gente fala do século 19, do crescimento do Brasil no que diz respeito à introdução do que se considerava moderno, ao que era tecnicamente avançado, a gente não pode esquecer o personagem Dom Pedro II. Ele tem um papel muito relevante nesse aspecto”, ressaltou a historiadora.

 
Imperador elogiou a cidade, segundo texto publicado em revista (Foto: Wilson Aiello/EPTV)

Imperador elogiou a cidade, segundo texto publicado em revista (Foto: Wilson Aiello/EPTV)

Comentários

Últimas notícias

Página 1 de 122